7 dicas de conteúdo que devem estar em seu treinamento onboarding (indução)

Oct 6 / Ricardo Pereira

Como eram as coisas no passado?

Antigamente era muito comum um trabalhador entrar para uma empresa e ali ficar por muitos anos até se aposentar; ou seja, tinha bastante tempo para ir aprendendo os meandros do seu ofício e ir se adaptando às atualizações de  maquinário, procedimentos e novos materiais e processos, por exemplo, não havia pressa. Isso mudou muito com a globalização, a rotatividade se faz presente na maior parte das companhias, e acaba sendo prejudicial tanto para a empresa, que precisa estar sempre recrutando e treinando novos funcionários, e ruim também para o trabalhador, que mal teve tempo de adaptar-se e entrar no ritmo da nova empresa e já está saindo. Seja por motivo de aparecer vaga melhor, ou para perseguir a chance de ganhar mais em alguma oportunidade de trabalho temporário.  
Para evitar esse tipo de coisa é que surgiu o treinamento onboarding, também chamado de indução. Apesar de não ser uma abordagem tão recente nas empresas não são todas que se preocupam em implantar essa preciosa ferramenta de integração para quem está chegando. No entanto, ela faz toda a diferença e só traz benefícios para ambas as partes: para a empresa porque uma boa recepção e rápida adaptação do funcionário ao novo ambiente de trabalho faz com que se sinta mais seguro e entregue logo bons resultados laborais. E para o recém-chegado porque se sente acolhido e em pouco tempo fica a par de tudo o que precisa saber para exercer bem sua função, o que o faz querer permanecer.
Para que esse tipo de treinamento seja então o mais eficaz e objetivo possível, já que ele demanda tempo e algum custo para a empresa, aqui vão algumas dicas de conteúdo que não pode faltar no onboarding para que ele seja ainda mais eficiente:

1 Recepção

Como a primeira impressão é a que fica as primeiras horas do treinamento precisam ser antes de qualquer coisa acolhedoras e inclusivas; é nesse primeiro contato do novo funcionário com a empresa que se forma as impressões que vão durar muito tempo, então que sejam positivas.

2 Informações Acessíveis

Na hora de explanar ou de passar conteúdo escrito aos treinandos, deve-se atentar para a capacidade de entendimento que eles possuem.  Excesso de termos técnicos, linguagem muito formal ou rebuscada criam uma espécie de barreira ao aprendizado. Uma aula preparada de acordo com o nível de escolaridade facilita a passagem de informações e a absorção do conteúdo.

3 Conteúdo Abrangente

Não importa qual seja o tipo de empresa, o que ela produz, os serviços que oferece ou o cargo dos novos colaboradores: o conteúdo do treinamento deve ser planejado de modo a ficar o mais objetivo possível mas ao mesmo tempo abrangente, para que não seja preciso voltar depois e acrescentar tópicos que ficaram esquecidos, gastando tempo além do necessário.

4 Tour pela Empresa

É importante conhecer além do seu setor ou posto de trabalho, isso motiva o colaborador a se sentir incluído e vestir a camisa da empresa.

5 Objetivos Organizacionais e Metas

Aqui a empresa esclarece quais os objetivos  perseguidos por ela e quais metas são esperadas do colaborador, tendo tudo isso claro fica muito mais fácil para ele entregar os resultados .

6 Experiência Prática

Elas servem não só para quebrar o gelo mas também para acelerar o aprendizado, vivências e dinâmicas de grupos geram emoção fazendo com que se memorize muito melhor as informações adquiridas.

7 Reavaliações Exporádicas

Reuniões semanais de acompanhamento e avaliações garantem que o treinamento está sendo realmente efetivo. Checar o que deu certo e o que deu errado e corrigir. Os próprios colaboradores podem fazer sugestões de melhorias para os próximos que virão, para que o treinamento onboarding esteja sempre em constante melhoria.

Faça um curso grátis!

Created with